Início Xadrez do Nassif

Xadrez do Nassif

Todos os artigos versando sobre xadrez

Xadrez da mídia e o paradoxo do Bar Bodega, por Luis Nassif

No caso brasileiro, os linchamentos são recorrentes devido à herança secular da escravidão, presente na insensibilidade da classe média - e da mídia -, com os massacres de populações periféricas, de índios, de lavradores, de jovens negros. Naturalizou-se o fenômeno do massacre dos diferentes. Desde os anos 90, o Brasil ostenta os maiores índices de assassinatos per capita entre todos os países. Na época, já tinha um padrão colombiano, mesmo antes da ascensão das milícias e da ampliação das organizações criminosas

Xadrez da abertura de inscrições para o BBB da Terceira Via, por Luis Nassif

Bolsonaro já era porque perdeu dimensão eleitoral. Escapa do impeachment imediato porque ainda há esperanças com o grande negócio da privatização da Eletrobras.

Xadrez da grande guerra comercial dos planos de saúde, por Luis Nassif

A CPI não parece interessada em analisar a motivação por trás do ataque hacker aos sistemas da Prevent Senior e as denúncias contra a empres

Xadrez da volta do Brasil velho de guerra, com Supremo e com tudo, por...

Por mais que tentem, em nossos olhos cansados haverá no meio do caminho, sempre a imagem de 650 mil mortos, de 120 mil crianças órfãs, de centenas de milhares de vulneráveis abandonados pelas políticas públicas.

Xadrez de como o bolsonarismo foi embalado pelas elites nacionais, por Luis Nassif

O importante é analisar as raízes desse fenômeno, para que o combate não fique restrito às medidas institucionais - impeachment, julgamento, condenação e prisão da organização familiar criminosa.

Xadrez das saídas possíveis para Bolsonaro, por Luis Nassif

Não haverá mais espaço para blefar. Depois do desfile de tanques velhos, de não conseguir mobilizar as FFAAs e o Congresso contra o STF, esgotaram-se todos os factoides. Terão que aparecer fatos novos. E quais seriam?

Xadrez da Precisa e o empresário assassinado pelo filho, por Luís Nassif

Vez por outra surge um artista pouco conhecido cujas cotações explodem. Qual a justificativa? Algum colecionador que gostou da obra puxa a cotação e cria um efeito manada. Mas não há como se basear em nenhum parâmetro para saber se o preço pago foi excessivo ou não.

Xadrez de como Braga Netto tentou operação Davati quando interventor no Rio

O remanejamento do general Ramos da Casa Civil não foi medida isolada de Bolsonaro. Sua entrevista ao Estado, dizendo-se atropelado por um trem, visou esconder o óbvio: a entrega de anéis ao Centrão foi uma decisão conjunto dos militares no governo, visando salvar o mandato de Bolsonaro.

Xadrez do verdadeiro gabinete do ódio, por Luis Nassif

O caso mostra, pela primeira vez, como as conexões do bolsonarismo estão se infiltrando no serviço público e ganhando fôlego econômico para futuras incursões.

Xadrez de Ricardo Barros, remédio chinês em crianças com leucemia, por Luis Nassif

Aí entrou essa associação insólita do milicianismo bolsonarista com os tradicionais corruptos de sempre. Essa parece ser a explicação mais plausível para o fato do Ministério da Saúde ter sido o mais militarizado de todos. Na denúncia dos Miranda, sempre aparece algum oficial na cadeia de comando envolvido nos rolos. Já teve aquele episódio grotesco da tentativa de corrupção com as reformas do prédio do RJ.

Xadrez dos jogos de poder em torno do impeachment de Bolsonaro

Mesmo após o pesadelo Bolsonaro, há um longo caminho para a conquista da democracia e do pacto em torno de um projeto de desenvolvimento social.

Xadrez do caso Paraguai e as jogadas ambientais de Ricardo Salles, por Luis Nassif

Empresa que tentou golpe em Itaipu se envolveu em jogadas ambientais em São Paulo. O esquema federalizou com o desmonte da fiscalização ambiental

Xadrez de como o jogo das vacinas chegou ao centro da corrupção brasileira,...

Um jogo soturno que tem coo centro o deputado Ricardo Barros, o lobista Roberto Bertholdo, e a base de influência do Centrão.

Xadrez do início do fim da direita no Brasil, por Luis Nassif

Principalmente, será cortado o cordão umbilical entre o Banco Central e o mercado e o controle absoluto do mercado sobre as políticas monetária e fiscal.

Xadrez dos bastardos inglórios que levaram o Brasil ao caos, por Luis Nassif

Bolsonaro é filho direto da irresponsabilidade dos Barrosos, Moros e Dallagnols, dos diretores de redação, dos donos de grupos de mídia, de militares que perderam o pudor, de lideranças políticas que não tiveram paciência de retomar o poder pelo voto

Xadrez dos tempos incertos e da busca do antibolsonarismo, por Luis Nassif

nos próximos anos haverá um jogo mundial, similar ao do pós-guerra, visando a reconstrução da civiização perdida. Lula poderá ter papel decisivo nesse reconstrução, desde que ultrapasse os obstaculos ao anti-lulismo.

Xadrez da oportunidade do STF se reconciliar com a democracia, por Luis Nassif

Desastre sanitário, as imagens chocantes de doentes morrendo sem atendimento, a indiferença gritante de Bolsonaro, a queda radical das expectativas dos agentes econômicos, tudo isso cria um ambiente de caos, no qual todas as saídas, mesmo as mais inusitadas, são possíveis.

Xadrez dos golpes na América Latina e a reação da democracia, por Luis Nassif

Pressionados pela mais grave crise sanitária da história do continente, um a um os governos fake vão caindo e o continente tem um duro reencontro com a realidade.

Xadrez do Tribunal da Lava Jato e o caso Alberto Villaça, por Luis Nassif

Corruptores notórios foram soltos, em troca da delação, na qual acusaram genericamente. E os tribunais abrigaram todos os abusos

Xadrez da marcha irresistível do militarismo, por Luis Nassif

Pelos dados que mostraremos na sequência, não interprete as últimas manifestações do Supremo - como a prisão do ex-PM Daniel Silveira, como um xeque no militarismo. Pelo contrário.