Os Brasis: genocídio, por Arkx

Foto: Christian Braga/Jornalistas Livres

Os Brasis: genocídio, por Arkx

há uma guerra. uma guerra de mundos. uma guerra contra a multilateralidade e a multipolaridade. a guerra do mundo unipolar contra todos os demais mundos. o genocídio global da grande guerra de extermínio do 1% contra todos nós.

há uma guerra. uma guerra nos territórios ocupados dos Brasis. uma guerra tão antiga quanto o próprio Brasil. a guerra da cleptocracia sociopata contra todos nós. a guerra da plutocracia predatória contra o Povo e a Nação.

há uma guerra. não uma “crise” da qual precisamos sair, mas uma guerra que precisamos ganhar, mesmo que sejamos derrotados em muitas batalhas. por que lutamos? lutamos por nossa sobrevivência. lutamos porque é assim que nos sentimos vivos.

não haverá retorno. nenhuma pax nos salvará. nenhum acordo, nenhuma conciliação, nenhum Pacto à la Brasil. ou vencemos a guerra ou seremos extintos.

tnunca fomos um país. o Brasil se formou pelo avesso. teve Coroa antes de ter Povo. teve Estado antes de ser Nação.

toda a História do Brasil é perpassada pelo mesmo vulto, disfarçado com muitas máscaras, tantas quantas suas diferentes conjunturas, porém sempre geradas pela mesma questão estrutural. uma História da qual o povo não participa da mudança: ele apenas a padece.

a cada vez que o processo histórico desemboca numa crise, impondo a necessidade de mudanças, se restabelece no Brasil um acordo de cúpula, pactuado pelas elites, e a mudança se reduz a um rearranjo que tudo muda para que nada fique diferente: modernizações conservadoras, revoluções palacianas, transições tuteladas, pactos entre a elite, reformismo sem reformas, conciliações permanentes.

nossa Declaração de Independência e Proclamação da República são grotescos e patéticos eventos que desonram nossa História.

uma História que tem sido uma crônica de déspotas, de elites, de castas, nunca a História que realiza, aperfeiçoa e desenvolve. uma História fossilizada, um cemitério de projetos, um desfile de ilusões e de espectros. uma ininterrupta sucessão de barbáries. nunca houve um monumento da cultura que não fosse também um monumento da barbárie

mas com o golpeachment a lumpengurguesia brasileira cruzou a fronteira sem volta. para implantar suas reformas regressivas, reconduzindo o país a um status pré Revolução de 1930, terá que fazê-lo pela concretização do clamor BolsoNazi: “matar uns 30 mil”.

sem este genocídio, o Brasil jamais será convertido numa neo-colônia semi-escravocrata.

por outro lado, a superação do golpe e a reconstrução do Brasil só se efetivará caso erguida sobre três pilares:

1. nulidade do impeachment;

2. punição dos responsáveis pelo golpe;

3. revogação de todos os atos e contratos do governo usurpador.

esta é a questão: ou “matar uns 30 mil” ou a nulidade do impeachment.

esta é a inédita encruzilhada histórica na qual nossa identidade como Povo e Nação será forjada. este é o intenso tempo do agora, no qual nos tornamos nossa própria esfinge: quem somos? o que queremos?

nosso desejo explode incontido, por muitas vozes bradando o mesmo refrão: “Fora Temer!”. e quanto mais alto se ergue este grito, mais a ele o setor dominante se torna surdo. enquanto ecoa potente nas ruas e nas pesquisas, mais patente fica a incapacidade de concretizar a palavra de ordem, porque entre o poder instituinte e os poderes constituídos já não existe relação, apenas a completa ruptura.

a representação política faliu. as instituições estão em colapso. com o véu constituinte em farrapos,  Executivo, Legislativo, Judiciário estão despidos de qualquer poder emanado do povo, e se alinham a serviço de um único poder: o poder do grande capital financeirizado e internacionalizado.

como se destitui um poder?

já se esgotou a ingenuidade de que bastaria o Povo sem Medo marchar pelas ruas numa gloriosa epifania, para assim exorcizar com suas determinadas palavras de ordem o poder constituído. um golpe se institui pela força e só um contra-golpe pode detê-lo.

não mais resta qualquer legitimidade no poder constituído.

está definitivamente exposta sua vil arbitrariedade e seu monstruoso caráter anti Povo e anti Nação. já não há como ocultar nunca ter almejado qualquer projeto de país, a não ser a pilhagem extrativista de recursos naturais e humanos. sequer consegue viabilizar miseravelmente um candidato, apenas grotescas caricaturas de si mesmo.

o poder constituído está totalmente privado de seu fundamento.

o que é o Executivo, senão um condomínio de ladrões? e o Legislativo, que não uma associação de criminosos? e o Judiciário? nada menos do que os avalistas do golpe, togados vitalícios absolutamente incorruptíveis, mesmo cercados pelos escombros da legalidade é impossível induzi-los a fazer Justiça.

com as forças de segurança pública reduzidas à condição de milícia privada, o braço armado do estado de exceção.

o que é este atual poder constituído, a não ser o inimigo a ser derrotado na guerra de libertação do Brasil?

como se destitui este poder antes que ele promova o genocídio?

.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

27 comentários

  1. os Brasis: genocídio

    vídeo: Sind-Justiça Informa – Ato contra reformas – 28/04/2017

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=nGtjhkZBHF8%5D

    vídeo: Greve Geral 20/04/2017: polícia Greve Geral e autodefesa na Cinelândia (RJ)

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=O6AeS4nWlC8%5D

    vídeo: PM do Rio atacando a manifestação em 28/04/2017

    [video: https://www.youtube.com/watch?v=IyOqeTrBRbw%5D.

    vídeo: Novo vídeo mostra detalhes do momento em que PM agrediu estudante durante protesto, em Goiânia

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=Uty6kF4EZxo%5D

    vídeo: Manifestação 15/03/17 no Rio: Momento em que a professora Mônica Lima é agredida pela guarda

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=F5W9oCFYkXk%5D

    .

  2. terra de santa cruz

    “matar uns 30 mil” Arkx, matar uns 30 mil é troco na história do território. Uma análise cuidadosa na história do território mostra que foi inventado pelo império britânico com uma única intenção: manter balcanizada a América Larina. Um cavalo de Tróia. E segue sendo um cavalo de tróia imperial, qualquer império, desde que o seja e pague bem.

  3. “como se destitui este poder

    “como se destitui este poder antes que ele promova o genocídio?””

    como lutar contra a massa que deseja o fascismo, como vc mesmo disse uma vez?

    • os Brasis: genocídio

      -> como lutar contra a massa que deseja o fascismo, como vc mesmo disse uma vez?

      é Wilhelm Reich, em “A Psicologia de Massas do Fascismo”, citado em “O Anti-Édipo” (Dleuze e Guattari):

      “Nunca Reich mostra-se maior pensador do que quando recusa invocar o desconhecimento ou a  ilusão das massas para explicar o fascismo, e exige uma explicação pelo desejo, em termos de desejo: não, as massas não foram enganadas, elas desejaram o fascismo num certo momento, em determinadas circunstâncias, e é isso que é necessário explicar[…]”

      é equivocado afirmar que a “massa” brasileira teria optado pelo fascismo. algumas camadas sim, mas outras estão decididamente nas ruas contra o golpe.

      1. nunca como antes a plutocracia brasileira revelou sua verdadeira face. abutres cujo único projeto é a rapina de curto prazo e manter o Brasil em condição neo-colonial e semi-escravagista;

      2. ficou demonstrado que há uma parcela da população alinhada incondicionalmente, e definitivamente, com esta elite. a base social do proto-fascismo brasileiro.;

      3. há também uma outra considerável parcela da população que não se curvou ao golpe. estas pessoas continuaram ocupando as ruas, na maior parte das vezes em movimentos autônomos e independentes.

      .

  4. E o povo se importa?

    Arkx, concordo e muito com sua conclusões e mesmo com a solução, pois em uma país com a história, estado, elite e cultura nossa não cabe acordos ou pactos. lula e o PT tentaram isto e nosa elite e classe me´dia, de forma absurda e inexplicável, trocou o país do futuro que crescia e dava lucro por um país quebrado, empobrecido, e sem perspectivas, tudo em nome do ódio ao pobre, ao povo, à inclusão, ao PT e ao Lula.

    Mas volta a questão: Que é preciso confrontar nossa elite e os interesses da potencia estrangeira, sim é. Mas quem vai fazer isto? Não basta meia dúzia como nós querermos. Somos poucos e pouco ifluentes. O que faz a diferença é o povo, milhões de brasileiros se unindo em protestos, manifestações, greves, parando o brasil, cercando brasília, exigindo novas eleições, exigindoq eu todas estas medidas do golpista sejam totalmente anuladas e desfeitas, e até mesmo exigindo uma nova assembléia constituinte, pore xemplo, reformando nossos partidos, elições, e sistema político, reformando o judiciario e minist´rio público, limitando o pagamento de juros a investidores, regulando a mídia.

    Beleza. perfeito. Agora de que povo estamos falando? Que povo vai se unir e sair a rua aos milhões epdindo isto?O alemão? O japonês? O uruguaio? pois nosso povo brasieliro ignorante, preconceituoso, egoísta não vai fazer isso. Esta última amnifestação recorde foi protagonizada por um nadinha da população. Muitos participaram involuntariamente por não ter transporte pra ir trablaahr normalmente. O ovão mesmo não aprticipu nem das marchas coxinhas verde amarelas, nem das marchas pró Dilma. Ficou em casa vendo Flamengo e Corinthians jogarem na Globo. Simples assim.

    O povo é em grande emdida vítima, pois sua ignorância é fruto de nosso podre sistema educacional imposto pela elite. Noso povo despreza e odeia política após ser bombardeado pela tv dizendo que política sóm tem corrupção. Nosso povo é egoísta , imediatista e individualista por ser a única cultura/educação que nossa mídia ensina ( e é ela tv que formamos nossa cultura, sorry).

    Culpd ou inocente, o povo é o que é, e não vejo como esperar dele a atitude necessária, nem mesmo a consicencia de tal poder. Então quem fará a revolução necessa´ria?

     

    Vou adiante: como quebrar tal ciclo maldito? Como educar politicamente o povo se é natural que a grande mídai seja capitalista e anti povo? Como mudar o sitema educacional se mal o PT começou a semear mudanças, foi arancado a força, antes que tais mudanças se aprofundassem e semeassem? Eis a questão: Como semear as mudanças necessa´rias pra quebrar este maldito ciclo e começar a revolução?

  5. Derrubar os golpistas não basta

    O texto escancara nossa triste realidade.

    Temos urgência em tirar os golpistas do poder, porque eles estão destruindo a nação e o país numa velocidade inacreditável. 

    Eles precisam ser apeados do poder e punidos, pois são criminosos, e dos piores que existem, pois estão promovendo um genocídio de nações indígenas, trabalhadores rurais, e lideranças populares. Não podemos repetir nossa triste história de sempre passar a mão na cabeça dos verdadeiros criminosos.

    Mas fica a pergunta, como fazer isto? 

    • Forças armadas, policiais e

      Forças armadas, policiais e tráficos estão do mesmo lado. 99,99% dos Brsileiros que portam armas morreriam, senão por Temer, pelos interesses inconfessáveis da plutocracia nacional e internacional.

      As ilusões estão sendo desfeitas. Não há nada que possa ser feito.

      • os Brasis: genocídio

        -> As ilusões estão sendo desfeitas. Não há nada que possa ser feito.

        há muito a ser feito. mas para que isto se concretize, primeiro foi necessário desfazer todas as ilusões. compreenda que uma coisa é função direta da outra.

        o processo em curso no Brasil não é simples, assim não terá uma solução simples. infelizmente, após a grande oportunidade perdida de Junho de 2013 (sei que vc não concorda, mas enfim todos acabarão concordando) o Brasil optou pelo caminho feio, longo e difícil. agora só nos resta completá-lo.

        por outro lado, considere a brutal mudança climática em curso. observe como todos a sentem de alguma forma, como “sintomas”: enxaqueca, sinusite, labirintite, diarréia e náusea, insônias…

        há uma irreversível mudança acontecendo. o massacre vai subir ao nível de uma grande extinção.

        Winter Temperatures Rise, Unleashing Viruses Over Ice-Free Arctic

        The average Arctic sea ice extent was 7.6 percent below the 1981-2010 average for February, and the average Antarctic sea ice extent was 24.4 percent below average,” NOAA said in a fresh report.

        “Já ocorrem doenças que não incidiam antes”, disse Peter Sköld, citando carrapatos que estão sendo encontrados cada vez mais ao norte, juntamente com a praga das lebres, febre do rato e outros.”

        .

    • os Brasis: genocídio

      -> Mas fica a pergunta, como fazer isto? 

      repare como todo o texto do artigo nada mais é do que uma espécie de prólogo para desembocar nesta questão: como se destitui um poder que já perdeu completamente sua legitimidade?

      só que a resposta a esta pergunta não pode ser respondida individualmente, ou apenas teoricamente.

      trata-se de uma “teoria da destituição” a ser produzida pela luta coletiva contra o golpe.

      complicou? possivelmente as próximas semanas deixarão esta questão muito mais clara, pois estará no cotidiano de todos nós.

      abraços

      .

  6. Síntese perfeita do que
    Síntese perfeita do que somos, Arkx. Um povo escravizado, esmagado, colonizado, sem direito à esperança. Minha dúvida reside na questão que você levanta no final,

    “como se destitui este poder antes que ele promova o genocídio?”

    Leio atentamente suas críticas sobre Lula, visto por você, ao que parece, como uma espécie de engano, uma ilusão, mesmo um personagem que teria nos trazido mais “mal” do que “bem”, e é aí que discordo, por alguns detalhes.

    O primeiro deles, é que a luta necessária não só para “destituir esse poder antes que ele promova o genocídio” (na verdade, continue a promovê-lo, o genocídio no Brasil nunca cessou, em relação aos segmentos de sempre, índios, pobres de periferias, etc. etc.), como para implementarmos uma democracia de fato no Brasil, jamais virá de uma espécie de “guerra purificadora”, que nos liberte dos medos e conformismos seculares.

    Não temos sequer lideranças aptas a levantar o povo para um combate desse tipo, e duvido mesmo que “as massas” considerassem essa opção – que talvez fosse a única mais digna, com isso concordo – a de preferirem “morrer com dignidade” a viverem como escravos, que de fato são. Qual a “liberdade” afinal oferecida aos jovens de nossas favelas e periferias? A liberdade de um trabalho com salário mínimo, a falta de sonhos e oportunidades e a pregação de que, afinal, “a culpa é de vocês, a meritocracia está aí para provar que aqueles de vocês que forem lutadores e inteligentes, vencerão na vida….” – como se essa peneira, essa “seleção natural” não fosse a mais perversa e farsesca das ideologias!

    Vejo Lula, então, como nossa maior e mais desperdiçada oportunidade de CONCILIAÇÃO, palavra que você certamente detesta, em nosso contexto histórico, sociológico, político, imagino que soe como uma piada de mal gosto, diante de uma elite social tão predadora, tão desprovida de qualquer traço de humanidade.

    Mas Lula “poderia ter chegado lá”, não fossem dois ou três erros de postura dele e de nossa esquerda ingênua, em momentos cruciais, quando em vez de partir para o confronto, Lula cedeu, abaixou a cabeça, acreditando que “dando a outra face”, um dia os inimigos dele e do povo se cansariam de bater, “despertariam” de sua mediocridade espiritual, seu egoísmo, perderiam o medo de terem perdas com um governo democrático e voltado para o social, entenderiam que “um novo tempo estava nascendo no Brasil…” – e aí, concordo, ingênuos fomos quase todos nós, ao não percebermos que o leão apenas dormitava, sem mostrar todos os dentes e intenções, sem mostrar que viveríamos todo esse horror e pesadelo que vivenciamos de três anos para cá.

    Gestos como a demissão de Paulo Lacerda, a condução de Roberto Gurgel e depois Rodrigo Janot ao cargo máximo do MPF, são erros de estratégia, até de sobrevivência, tão gritantes e óbvios, que a gente simplesmente não acredita que um ser racional seja capaz de cometê-los.

    Se é que existe um “lado bom” na imundície que o país está atolado, o grau de farsa, é que todas as máscaras caíram por terra. Não há mais terreno onde plantar qualquer ilusão!

    Ainda assim, não há escape para nós, nos extremos. Lula tentou tudo, no extremo da conciliação, na verdade, perdeu a mão ao torná-la um conformismo, uma passividade, muitas vezes, covarde, não reativa…. Estaria mesmo a resposta no extremo do “tudo ou nada”, a “guerra”, o “confronto total”? Não consigo acreditar nisso, por não conseguir enxergar meios de sequer estabelecer essa guerra, mesmo que suicida, mesmo que para apenas deixarmos o mesmo legado deixado pelos que tombaram na ditadura de 64….. Não há líderes, não há ambiente social, não há povo para tudo isso….

    A única alternativa no momento, é a da “guerrilha”, e movimentos como o encabeçado por Bresser Pereira, onde os homens lúcidos e portadores de boas ideias, se ergam e nos tragam propostas viáveis de reconstrução da nação.

    E os confrontos que se seguirem, quando um governo democrático assumir um dia a presidência, serem lutados um a um, e para o futuro, a maior das lições, que um país não se forma sem uma nação, e uma nação não existe sem um povo, e um povo não existe sem Educação, sem consciência de si mesmo, sem a apreensão mínima dos conceitos de política, cidadania, direitos, etc. etc. Jamais será uma luta para um governo apenas, precisaremos de algumas décadas para algo tão grandioso.

    Por ora, derrubar o governo ilegítimo, e garantir eleições diretas, porque a derrubada do impeachment soa impossível com o atual STF, parece ser o primeiro passo. E greves, manifestações de rua, uma onda social de revolta, se é que existe no Brasil hoje, uma multidão realmente disposta a isso. Nem essa certeza temos. Abraço!!!

    • os Brasis: genocídio

      -> Leio atentamente suas críticas sobre Lula,

      poxa, escrevo um post inteiro sem nenhuma crítica ao Lulismo, nem sequer o menciono, e agora você o coloca mais uma vez em questão?! 🙂 vamos então deixar isto de lado no momento.

      -> Se é que existe um “lado bom” na imundície que o país está atolado, o grau de farsa, é que todas as máscaras caíram por terra. Não há mais terreno onde plantar qualquer ilusão!

      -> Estaria mesmo a resposta no extremo do “tudo ou nada”, a “guerra”, o “confronto total”?

      -> Não há líderes, não há ambiente social, não há povo para tudo isso….

      sem dúvida. ficou patente e escancarado que não existe qualquer possibilidade de conciliação com esta plutocracia predatória, simplesmente porque ela não quer nenhum acordo, a não ser a rendição incondicional.

      a guerra foi declarada por ela. não é uma escolha nossa. não temos opção a não ser de fato lutar. o golpe do impeachment é a decretação da guerra da plutocracia contra todos nós.

      é preciso também perder esta ilusão: a guerra está em curso. e eles vão prosseguir com ela. pouco se importam em destruir o país e “matar uns 30 mil”. são senhores de escravos, praticaram genocídios em toda nossa história. para eles, será apenas mais um…

      ->Por ora, derrubar o governo ilegítimo, e garantir eleições diretas, porque a derrubada do impeachment soa impossível com o atual STF, parece ser o primeiro passo. E greves, manifestações de rua, uma onda social de revolta, se é que existe no Brasil hoje, uma multidão realmente disposta a isso. Nem essa certeza temos.

      toda a resistência ao golpe, culminando com a Greve geral de 28/04/2017, comprova que não falta um povo. faltam sim lideranças de âmbito nacional. por outro lado, são incontáveis as lideranças locais e regionais. tudo isto está em movimento. e um movimento muito forte.

      o que constato tanto no Rio quanto no interior do Sul de Minas, é muita combatividade e radicalidade. existem parcelas da população inertes? existem! sem dúvida. mas isto sempre vai existir. a força de um movimento é quantitativa e qualitativa.

      se há 2 anos atrás, nas manifestações da Direita fascista em 15/03/2015, eu afirmasse que hoje teríamos recuperados as ruas e a iniciativa política, pareceria apenas um ingênuo sonho…

      é preciso ir onde o povo está. é preciso se juntar a ele. a resistência se capilarizou profundamente no tecido social.

      abração

      vídeo: Greve Geral: 28/04/2017 – Ato regional em S. Lourenço (MG)

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=rK4vnvJUQ6Q%5D

      .

  7. Visceral. Quando achei que já

    Visceral. Quando achei que já não abrigava lágrimas pelo meu país, eis que…  Sentimento de perda inconsolável!

    • os Brasis: genocídio

      -> Sentimento de perda inconsolável!

      compreendo seu sentimento, mas não posso deixar de retrucar que estamos perdendo apenas as ingênuas ilusões e as vãs esperanças. é uma brutal queda no deserto do real.

      há também algo vital que estamos ganhando.

      quando um menino, nem adolescente ainda, vai para uma manifestação contra o golpe, numa pequena cidade do interior, desfraldando a bandeira da Juventude do PT e liderando a multidão do alto de um caminhão de som, não tenha dúvida: algo mudou!

      repito: é preciso ir aonde o povo está!

      abraços

      vídeo: Greve Geral: 28/04/2017 – S. Lourenço II

      [video: https://www.youtube.com/watch?v=_HrcTJw9Sh0%5D

      .

      • Muito Bonito

        Aceito. Até concordo. Racional e com um pouco de lucidez.

        O deserto do real é a melhor atmosfera, sem dúvida.

        Mas,

        esse menino vai sobreviver ao massacre? Que forças tem, efetivamente, força contra a Besta do Nassif, contra a nuvem negra vinda de todos os pontos cardeais; quem vai proteger esse menino para que ele chegue a ser um adulto combativo e consciente?  

        Os que hoje deveriam ser esse “indivíduo” – presenciaram a opressão, as Diretas, a retomada, a esperança – encontram-se lobotomizados, anestesiados pelo canto da sereia de Miami, Lisboa e de todas as paragens do mundo que são desde sempre paisagens civilizadas (em mais um menosprezo incompreensível com nosso chão e com o povo brasileiro!).

        Quando o pensamento recorrente de ir embora me invade, desisto porque não quero encontrar esse indíviduo em terras estrangeiras. Estou cansada de tudo isso ao ponto da náusea, da exaustão, da doença mental. Meu sentimento é de maltrato, de escárnio com minha dignidade, de estar em trapos.

        A esperança é, neste momento, um corpo insepulto.

        Teu comentário é um alento, sim, mas não estando você lá, com este menino, segurando a mão dele, ensinando a ele como desviar, em quem confiar, onde repousar a cabeça, quem vai cuidar que ele seja hoje, amanhã e no futuro, uma esperança real?

        • os Brasis: genocídio

          -> esse menino vai sobreviver ao massacre?

          -> mas não estando você lá, com este menino, segurando a mão dele, ensinando a ele como desviar, em quem confiar, onde repousar a cabeça, quem vai cuidar que ele seja hoje, amanhã e no futuro, uma esperança real?

          muito bom texto.

          sabe o que é, minha cara? como vou lhe dizer… sem deixar de ser gentil com alguém com tanta sensibilidade?

          “We gotta make a change

          It’s time for us as a people

          to start makin’ some changes

          Let’s change the way we eat

          let’s change the way we live

          and let’s change the way we treat each other

          You see the old way wasn’t working

          so it’s on us to do

          what we gotta do, to survive”

          “Changes”- 2Pac

          aquele menino? pois é… sou eu! é você! somos nós!

          nós precisamos muito mais dele do que ele de nós. é ele quem está segurando nossa mão, nos mostrando por onde ir, nos ensinando a superar os percalços do caminho, é ele quem está cuidando de nós para sermos no intenso tempo do agora a concretização de uma esperança desnudada de todas as ilusões.

          aquele menino somos nós rejuvenescendo.

          para você, como muitos de nós, chegou o momento de mudar de pele.

          p.s.: o mundo inteiro está naquela estrada ali em frente.

          video: 2pac – Changes

          [video: https://www.youtube.com/watch?v=osUnNXAwwgU%5D

          .

          • Merecido
            Enquanto redigia o comentário pensei que, caso você mantivesse o diálogo, sua réplica viria neste tom: refutando minha ausência do processo, reafirmando nosso compromisso com o futuro e nossa responsabilidade uns com os outros. Esse o Arkx que fui conhecendo nas páginas do Nassif.

            Não me desgosta ser admoestada – quando oportuna e tão respeitosamente como agora – e nem me surpreende . Escrevi como uma mulher que entregou os pontos, beirando os 100 anos, manietada e sem esperança. Não, não SOU essa mulher, mas ESTOU.

            A força voltará, o ânimo talvez. Mas o sentimento de impotência é esmagador. Incapacitante.

            Muito bonita tua resposta. Apropriada. No tom que meu comentário “pediu”.

            Oxalá eu – serpente – consiga descobrir como mudar de pele sem rasgar a carne. E ainda tenha tempo de partir com o calor, nas minhas mãos, do futuro.

          • os Brasis: genocídio

            -> Escrevi como uma mulher que entregou os pontos, beirando os 100 anos, manietada e sem esperança. Não, não SOU essa mulher, mas ESTOU.

            veja que interessante. o maior dos genocídios é justamente este: a supressão de nossa energia vital. de nosso tesão pela vida. de nossa vontade de potência. do conatus.

            é justo isto que não podemos permitir! porque este é o objetivo do golpe! mais uma vez recorramos a Mrs. Thatcher: o objetivo é mudar corações e mentes, é mudar a alma das nações.

            por isto também a batalha do Brasil tem dimensões épicas. não haverá mundo multipolar sem o Brasil.

            e assim o pessoal e o global se interconectam.

            por que lutamos? porque é assim que nos sentimos vivos!

            .

          • Timing
            “Time to fight back”…

            Ainda que estejamos em momentos diferentes e nossas expectativas e certezas não coadunem, agradeço a firmeza e o conhecimento e percepção lúcida que você generosamente compartilha com os leitores do blog.

            É sempre um sopro de energia vital – concordo plenamente com tua percepção de um mórbido anestésico – a recompor a descrença e o abatimento. Deixei de acreditar em qualquer movimento em direção à reconquista de nossos sonhos. Sigo com o comezinho dos dias, em meu microcosmo, aliviando minha inapetência com paliativos suaves. Se mudança houver, me pegará em meu cotidiano, tocando minha vidinha. E me surpreenderá, é certo! A meu ver, perdemos 20 anos; tenho a percepção de que não viverei tanto assim. 🙂

            Bom fim de semana e obrigada.

  8. Caro amigo arkx, gostaria de

    Caro amigo arkx, gostaria de acreditar que a população tem uma chance de transformar o país em uma nação, mas nossa história não aponta para isso. As forças armadas, como disse, não passam de milícia privada do grande capital. Seria preciso acreditar que ainda existe um pouco de humanidade na classe dominante para que não usem os blindados contra a população numa situação extrema de revolta popular. Ontem, caminhando até a farmácia, passei em meio a dois policiais militares revistando dois motoqueiros. Um dos policiais perguntou o nome de um deles e porque o motoqueiro não queria levantar as mãos. A cleptocracia sequer precisa sair dos palácios para praticar o genocídio, o próprio “povo” faz isso por ela. Mas ainda espero que esteja certo. 

    • caro…..

      Eleições livres, diretas, transparentes e facultativas. “Do povo, pelo povo, para o povo”. Isto nossas Elites, nem nossa Gestapo Ideológica quer? Plebiscitos e Referendos como nas maiores democracias do planeta. Bastou um tombo no primeiro plebiscito, para jogarem a opinião popular soberana na latrina e desfigurarem um lapso democrático que tivemos  Mas é claro, nossa democracia obrigatória é melhor que a dos outros. Na França, irão decidir seu destino em cédulas de papel em urnas de papelão. O francês que quiser. Se não concordam, não precisam nem mudar sua rotina. Aqui, segundo o Ministro do STE, gastaríamos 6 bilhões em urnas eletrônicas. Mas isto é demais?!! Até para nossa gênio, Gilmar Mendes. Então faremos aos poucos. Por que nosso voto obrigatório da nossa democracia farsante em nossas urnas eletrônicas são em exemplo para a Humanidade. Cada um que imagine que exemplo que pode ser. Passaremos a gastar 500 milhões de reais por pleito ao invês dos atuais 250 milhões (em país sem esparadrapo em hospital). E então nossa intelectualidade quer explicar o que se passa de errado em TerrasTupiniquins?! (P.S. quanto aos indios brasileiros, não existe país no mundo, com terras, parques, povos e legislação tão abrangente sobre o assunto. Apesar das elites públicas kevarem muito dinheiro que deveria ir para esta gente. Nossa barbárie nacional, não somente indígena. Outros países só tem extermínio e exclusão para mostrarem) abs. 

    • os Brasis: genocídio

      -> gostaria de acreditar que a população tem uma chance de transformar o país em uma nação, mas nossa história não aponta para isso.

      sim! só que nossa história está curso, não é um processo fechado. e aqui cabe uma citação do 18 Brumário:

      para os trabalhadores em movimento não resta opção, senão  a crítica constante de si próprios; interromper continuamente seu curso; voltar  ao que parecia resolvido para recomeçá-lo outra vez; escarnecer com impiedosa consciência as deficiências, fraquezas e misérias de seus primeiros esforços; parecer derrubar seu adversário apenas para que este possa retirar da terra novas forças e erguer-se novamente; recuar constantemente ante a magnitude infinita de seus próprios objetivos; até que se cria uma situação que torna impossível qualquer retrocesso e na qual as próprias condições gritam: enfim, aqui está o Brasil, salta aqui!

      ->Seria preciso acreditar que ainda existe um pouco de humanidade na classe dominante

      não hesitaram em “matar uns 30 mil”. são descendentes de senhores de escravos. consideram-se um tipo de aristocracia. uma casta superior.

      ->Não foi só o PT que acabou. (do post: Xadrez da subversão do Supremo Tribunal Federal)

      mas o que constato é um vigoroso renascimento do PT! uma impressionante renovação do PT, e da CUT, vinda das bases. talvez ainda não seja claramente perceptível por não ter atingido os altos escalões institucionais, tanto do partido quanto da central. mas é inevitável, em pouco tempo todos notarão as enormes mudanças.

      abração

      .

  9. Confesso, Arkx, ainda não ver
    Confesso, Arkx, ainda não ver como essa guerra possa ser aceita, levada a efeito….. Não sei explicar direito, mas sigo acreditando num caminho que não é nem a conciliação nem a guerra declarada, mas uma simbiose de ambos. Abraço!!!!

    • os Brasis: genocídio

      -> mas sigo acreditando num caminho que não é nem a conciliação nem a guerra declarada, mas uma simbiose de ambos.

      sem dúvida! mas agora eles nos declararam guerra. não querem acordo. querem o genocídio, nossa extinção. mais do que apenas nos defender, devemos passar ao contra-ataque. e esta greve geral de 28-ABR-2017 marca o ponto de reversão. ainda vai acontecer muita coisa até chegar a situação de um novo acordo: um novo pacto social. veja a entrevista do Wanderley Guilherme dos Santos, aqui no GGN.

      abração.

      vídeo: GGN – Wanderley Guilherme dos Santos

      [video: https://www.youtube.com/watch?v=ShC24Yjo6Y4%5D

      .

    • os Brasis: genocídio

      li há meia-hora atrás. mas no momento já excedi meu fuso horário. estou em pleno sonambulismo. só posso adiantar que concordo plenamente com:

      – Quanto menor a margem, menor a moral política pós-eleitoral de Macron.

      – E – justamente! – pelo fato de ele fracassar em conseguir uma votação acachapante diante da adversária…

      – … ~ideal~ !

      – Ou seja: a conclusão, nesse caso, seria inequivocamente que quem venceu foi…

      – … a ~rejeição~ a Marine Le Pen… e não…
      – … Emmanuel Macron!

      Dessa forma, ficaria evidente a dupla rejeição do eleitorado, em relação a ~ambos~ os projetos.

      abraços

      .

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome