Roberto Jefferson é preso por ameaça às instituições democráticas com dinheiro público

Ministro do STF, Alexandre de Moraes, acolheu pedido da Polícia Federal e determinou prisão preventiva, busca e apreensão de armas e objetos. PGR foi contra

Jornal GGN – O ex-deputado federal pivô do Mensalão e atual presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, foi preso na manhã desta sexta-feira (13), no Rio de Janeiro, por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes.

Moraes acolheu pedido da Polícia Federal e determinou prisão preventiva, busca e apreensão de armas e outros objetos pessoais, como aparelhos de telefone e computador, além da suspensão das contas de Jefferson nas redes sociais.

O ex-deputado é investigado por ataques às instituições democráticas e ao processo eleitoral usando dinheiro público. Isto porque, segundo o despacho de Moraes, há indícios de que Jefferson financia seus ataques a partir da estrutura e dos recursos partidários recebidos pelo PTB.

APOIE O JORNALISMO CRÍTICO E INDEPENDENTE. ASSINE O GGN AQUI

Na decisão, Moraes elencou algumas condutas de Jefferson que abalam as instituições e atentam contra a democracia. O ministro também afirmou que o ex-parlamentar, hoje um bolsonarista de carteirinha, faz discurso de ódio e incita ataques contra ministros do STF e as chamadas minorias.

A Procuradoria-Geral da República foi chamada a se manifestar mas, segundo informações transmitidas pela Globo News, a PGR teria sido contra a prisão preventiva.

+ LEIA TAMBÉM:

A falsa recuperação do setor de serviços, por Luis Nassif

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome